A Corda sempre arrebenta do Lado mais fraco

Os mais velhos costumam dizer que A Corda sempre arrebenta do Lado mais fraco, nos levando a refletir sobre e também gerando dúvidas sobre o que, afinal, significa esse ditado tão popular. Assim, para que entenda melhor sobre, reunimos as principais informações logo abaixo. Confira:

O que significa?

Falar que A Corda sempre arrebenta do Lado mais fraco significa dizer que a parte mais frágil de uma disputada, tende a sair mais prejudicada que aquela que tem uma maior força, o que nem sempre diz respeito ao físico, mas também a posse de poder.

 

Essa é uma forma de aviso para que a gente não se permita entrar em situações que tendem a nos prejudicar, pois ainda que não estejamos errados o lado mais forte pode puxar a corda e nos derrubar.

Origem da expressão:

Apesar de não sabermos quem criou o ditado nem como ou quando isso foi feito, é possível definir que o seu surgimento está associado a uma metáfora, figura de linguagem que se refere ao ato de usar uma situação como exemplo para falar de outra coisa.

 

Isso porque a expressão popular está associada a um cabo de guerra, brincadeira por meio da qual há uma pessoa ou um grupo de cada lado puxando a corda. Dessa forma, o item tende a arrebentar para o lado mais fraco, uma vez que a força faz toda a diferença no resultado.

 

No entanto, o ditado não é usado para falar da brincadeira mas sim da vida, nos permitindo refletir sobre a mesma a partir da relação entre as situações que é construída por meio da linguagem.

Exemplo prático

E se você está pensando sobre qual a relação desse ditado com a vida, separamos também esse tópico para te falar de exemplos práticos sobre, assim poderá entender melhor e também aplicar a lição no seu próprio dia a dia.

 

Exemplo: O dono da empresa usou um vendedor como laranja para esquema de corrupção. O vendedor está preso aguardando julgamento, enquanto o empresário vive hoje nos Estados Unidos.

 

Esse é um caso irreal, mas não distante de situações que realmente acontecem. Assim, quem realmente estava errado não foi devidamente julgado pelo seu erro, uma vez que o seu poder conseguiu influenciar no resultado, o que inclui desde a possibilidade de pagar por bons advogados até poder mudar de país e reiniciar sua vida nele.

 

Enquanto isso, injustamente um vendedor sem tanto poder aquisitivo acabou pagando pelo erro do seu ex chefe, sendo julgado e não tendo as mesmas possibilidades de defesa.

2023.10.21